Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Porquê agora? Porquê.

Neste momento o foco do pensamento feminino está todo ele apontado para o areal. Para a piscina de hotel. Para as escapadinhas gostosas que implicam corpitxo estendido ao sol, de preferência sem carnes várias a sair pelos laços e tiras e cenas dos biquínis novos. É tudo a dar no foco:  saladinha ao almoço, sumo verde, ou roxo-beterraba, ou o diabo que o valha, ao pequeno almoço. É agaixamento de manhã e à noite, tudo em prol dos meses críticos que nos obrigam a andar de barriga encolhida até ali finais de Setembro. 

Neste momento, a mulherada anda malhando forte e feio, anda a tomar drenantes com sabor a manga e ananás, e chás que desincham até o mindinho do pé, e a besuntar-se de cremes efeito frio, efeito quente, efeito redutor, queima gorduras, adelgaçante, e tudo e tudo e tudo. " Ah, então e tu?", perguntam vocês. 

 

Bem… eu… eu não tenho feito nada para além de beber muita água. Conta? Não tenho ido ao ginásio, não tenho corrido, caminhado, nada. Pior... tenho passado dias inteiros sentada na cadeira do escritório a  fazer entrevistas, ignorando aquela pregazinha de banhufa que desmaia em cima do botão das calças feita descaradona. Ahhhh puta.

Depois, como se não bastasse, ando a enfardar pão todos os dias ao pequeno almoço, coisa que não fazia há ANOS e que nunca apreciei particularmente. Porquê? Não sei. Apetece-me. 

Ahhhh e pensam que é tudo? Não "migas", não é. 

Pois que esta pessoa que vos escreve, e que ainda há pouco vos disse aqui que não consumia açúcar descobriu aos quase 28 anos o prazer do sonso do pastel de nata. Sim, do pastel de nata.

Eu que não gosto de bolos de pastelaria, eu que lhes virava a cara numa genuína indiferença, ando a enfardar pasteis de nata como gente grande. É que não é um de vez em quando, ao fim de semana, ou á sexta feira numa de "bora comemorar a entrada no fim de semana".  É  TODOS os dias depois do almoço. Sim, tooooodos os dias.

"Ahhh mas tu não gostas de massa folhada, só comes o recheio é menos grave".

Sim, é menos grave, porém, não deixa de ser açúcar e gordurança TODOS OS DIAS. Não compreendo este corpo que Deus me deu. Juro que não. Em vez de guardar estes devaneios para o Inverno, quando o carrego de malhas casacos e cenas, não… deu-lhe para a rebeldia agora, no pico del Verano! 

Ainda não fui à praia este ano, não por me sentir um porquinho da Índia mas porque tenho sempre alguma coisa para fazer. Ou se não tenho está mau tempo, ou se está bom tempo fiz laser e não posso apanhar sol. Ou se não fiz laser tatuei-me. Enfim. Porém temo o pior na hora de enfiar o biquíni ! 

Vocês andam todas disciplinadas a lanchar talhadinhas de melancia e a almoçar saladas do Vitaminas, não andam? Confessem, bandidas! 

Esta que vos escreve acabou de comer uma sandes de queijo na Padaria Portuguesa, e já sonha com o pastel de nata do almoço. Tudo sentada na mesa do escritório, de rabo alambado na cadeira, e uma pesquisa rapidinha  pela Internet à procura de uma drenagem linfática qualquer milagrosa.

 

pastel-de-nata-1.jpg

 

 

Bebo muita água. Conta? Ahhhh, porquê????

5 comentários

Comentar post