Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os biquinis... que agora valem ouro!

Desde miúda que tenho uma paixão assolapada por biquínis e fatos de banho. Adoro! Acho mesmo que o biquíni é  ''a peça'' que marca o  Verão.  Aquela que nos lembra logo férias de papo par o ar, chanela no pé, e cheiro a protector solar bezuntado no corpo. Por muitos biquínis que tenha, e tenho mesmo muitos, todos os anos ‘’enfeiro’’ um ou outro, ate porque usar apenas os trapos do ano anterior não tem gracinha nenhuma. 

Ainda me lembro de ter 14/15 anos e de pedir à minha mãe biquínis da Adidas, da Roxy, e de lhe moer o juízo até à exaustão, porque ''eram lindos de viver'', ''porque caiam na perfeição'' (também aos 15 anos o que é que nos fica mal?), porque isto e porque aquilo... e porque não tinha ''ponta'' de noção daquilo que o dinheiro custa a ganhar, convenhamos!

 Às vezes tinha sorte e a progenitora mãe lá dizia que sim, outras levava um ''não'' redondo e voltava para casa muito encolhida. Era a vida! 

Isto para dizer que  já nos antigamentes uma pessoa namoriscava os biquínis mais caros, de marca, ''famosos'', mas nunca, em tempo algum, me recordo deste exagero que parece ter atacado tudo quanto é marca neste país.

O que é que se passa agora para criarem biquínis, triquínis, e qualquer dia ''quatrínis'', que custam 150 euros??? Juro que não compreendo e que me faz confusão esta febre parvalhona. Porque não tem outro nome, é mesmo isso: uma parvoice de uma ''tendência'' que quer botar o biquíni ao nível do vestido de noiva!  

Não estou a dizer que muitos não sejam liiiiiindos, e que não sejam feitos com bons materiais, mas que é um exagero, lá isso é! Porque, seja como for, custe 10 ou 500 euros, todos eles acabam da mesma maneira: dentro de água salgada, comidos pelo sol, ou ''mortos'' no cloro da piscina. ''Ahhhh, aí é que te enganas, estes biquínis duram uma vida''. E que seja verdade... quem é a mulher que quer usar o mesmo biquíni ''uma vida''??? Nenhuma!

Ah, e importa relembrar que aqueles ''trapos'' maravilhosos que uma pessoa vê nos sites, nos insta e nos programas de televisão, são de uma pessoa perder a cabeça, sim senhora, quando enfiados no corpinho Danone daquelas moças jeitosas que não têm um grama de carne fora do lugar! Uma prega, uma dobra, um pneu, nada! Zerinho!  Claro que depois, quando os vestimos ( se vestirmos aqui, pior ainda!) o fandango é logo outro!

 

 

Mas, expectativas à parte,  tenham lá vocês o corpinho que tiverem, sejam verdadeiras Saras Sampaio, ou ''Adeles'' à portuguesa,  não importa: o que venho aqui dizer é que à semelhança do que escrevi aqui, também no que toca a roupa de praia acho que anda tudo meio taralhoco! E quanto mais nós aderimos, mais marcas surgem e mais caros são os preços. Obviamente! 

 

Qualquer dia deixamos de  ir de férias para poder comprar o biquíni ''xpto'' com 20 tiras à frente e mais 10 folhos atrás, e dizemos qualquer coisa como:

''Olá, eu sou a ''fulana x'', e troquei duas semanas na Indonésia pela nova colecção da ''não-sei-das-quantas-beach''. Agora vou ali à Costa de Caparica, e levo 2 amigas comigo. Sim porque o gasóleo está caro e ainda me falta comprar aquela toalha de praia que vale 50 paus e a ''almofadinha'' para a cabeça a fazer pandam com a cesta de verga. 

 

Não se aguenta.

 

 

''Por um mundo melhor'', Rock In Rio???!

Na sexta feira, depois de um dia de trabalho daqueles que começam gritando e acabam ganindo, fui laurear para o Rock in Rio. Confesso que o meu grau de entusiasmo rondava os 0,2%, mas como sempre ouvi dizer que ''a cavalo dado não se olha ao dente''....Combinei com o homem que jantávamos por lá, mordíamos o ambiente, víamos um ou outro ''pedaço'' de concerto, e voltávamos para casa, até porque ele estava tão ou mais rebentado do que eu (passou o dia no Alentejo em trabalho, e tinha uma carrada de quilometro no lombo).

Importa dizer que eu, esta riqueza de moça, não sou lá grande fã do Rock In Rio. Já fui a umas quantas edições ( a última, se não estou em erro, foi para ouvir a falecida Amy vinho da casa) e não é coisa que me deixe a rejubilar de alegria ou a contar os anos para que regresse... acho muito comercialão, muito direccionado para a vipalhada, para o ''ver e ser visto'' e muito pouco ''genuino'', vá. 

 

Mas, e gostos festivaleiros à parte, acho que há coisas que realmente não se admitem nem nas festas da Vidigueira, quanto mais! Detalhes que acabam com a reputação de qualquer evento e que espantam a freguesia em três paulitadas. Não, não estou a falar de concertos cancelados nem de microfones que não funcionam (ahahaha, foi muito bom!). Estou a falar de, no meio de tanto hambúrguer, tanto cachorro, tanto kebab-mete-nojo, tanto pão com chouriço, não haver uma mísera roulotte de farturas! Uma churraria para contar a história, zero, nicles-batatóides!

Ainda pensei perguntar a alguém pelos ''churrinhos'', na esperança de que me estivesse a escapar qualquer coisa, mas tive medo que no meio da gritaria percebessem um ''charrinho'' e acabasse ''best'' de um qualquer dealer do rock!

Fiquei muito caladinha, desconsoladíssima, a sonhar com gordurança, açúcar, canela, ou com um pacotinho de pipocas que fosse. 

Chamem-me ''maria-ralé'', ''xica-do-povo'', o que quiserem... para mim, festa que se preze ''mete'' fartura no fim da noite... ponto (mesmo que também meta, depois, uma valente dor de barriga, não interessa.)

 

Agora venham cá dizer-me que no Rock In Rio é tudo por ''por um mundo melhor'' e patati e patata... um mundo melhor o caralhete d´amora! O que é isso de ''um mundo melhor'' onde não há farturas? É nesse mundo que vocês acreditam, Rock In Rio? É para lá que caminham, é? Então vá,  vão andado, que eu já vos apanho...!

 

Não contem comigo.

Uma salada de Verão tão fácil e tão deliciosa.

IMG_2821.JPG

Hoje, depois do meu RPM matinal, fui almoçar com uma amiga ao GOMO. Já foi falei por aqui sobre este espaço, pertinho de minha casa, que serve comida saudável cheia de sabor, cor e qualidade, a preços muito porreiros.

 

Ainda estava quente do treino, com alguma fome, e escolhi esta salada que ''emparelha'' dois dos meus ingredientes favoritos (salmão e abacate). É uma boa opção para comer na rua, mas pode perfeitamente ser feita em casa! Alface, tomate, sementes de sesamo, salmão desfiado, abacate, sumo de lima... e já está! 

É muito rápida, super simples, e absolutamente isenta de culpas ou de pesos na consciência :)

Se tiverem possibilidade, passem pelo Gomo e inspirem-se. Muitas vezes é nestes sitio que ''sacamos ideias'' e que damos por nós a pensar ''eu fazia isto em casa!''. Façam ;)

Vão ver que não custa nada e que o corpitxo agradece.

 

Bom Sábado a todos <3

 

Love*

Elza  

Pág. 1/16