Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ao meu pai.

Não ligo ''meia'' a estas datas inventadas por sei lá quem, com o claro objectivo de pôr dinheiro a mexer nos meses após o Natal (Fevereiro dia dos namorados, Março dia do pai... e por aí adiante).  Não sou particularmente ''queridinha'', não ofereço presentes. Vá, sou capaz de levar uma garrafa de vinho para o almoço, ou uma ''brincadeira'' qualquer. Mas não entro no jogo. 

 

O meu pai é o homem da minha vida. E digo-lhe-o (quase) todos os dias. Que o amo. Infinitamente. 

Hoje é só mais um dia. 

3 comentários

Comentar post