Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DE BAMBI A GAZELA… OU ENTÃO NÃO.

Ontem no Facebook (quem ainda não é amigo, não é panda, não é nada) partilhei convosco a minha veia ''mariquinhas'' no que toca ao frio Alentejano.

Cheguei a casa dos meus pais faz hoje três dias e devo confessar que para aí dois e meio foram passados colada à lareira. Realmente, o individuo que inventou o fogo merecia uma estatua maior do que a do outro... e ainda mais erecta!!! 

Pois que na minha cabeça floreada estes dias seriam vividos no expoente máximo da ligação homem-natureza. Seriam repletos de corridas matinais pelos campos e de caminhadas revigorantes (imagino-me sempre linda, magra e perfumada nestas andanças, um encanto!), mas na prática a realidade é liiiiigeiramente diferente. E a realidade é esta: está frio que nem cornos e eu sou uma pessoa cansada! É triste, mas é verdade.

Ontem acordei animadíssima, pronta para despachar 10 quilómetros numa assentada, mas estava um nevoeiro serrado. Não via um palmo à frente dos olhos! Frio. Tanto, mas tanto, frio! Resultado: Espojei-me no sofá e comi trufas de chocolate. Basicamente foi isto. Vergonhosamente isto.

Vim para o Alentejo porque precisava desligar durante uns dias e repor os níveis. Terminei um projecto profissional muito exigente e estava no limite das minhas forças mentais, porque as físicas, essas já trabalham em piloto automático.

Vim principalmente para descansar, era esse o plano... bem diferente daquele que a progenitora delineou à socapa. Qualquer coisa como: '' do que tu precisas é de enfardar à grande, encher as peles, e voltar à tua vidinha com as costas largas... e o rabo. E as ancas... e a pança. Minha rica filha!''

Posto isto, hoje lá consegui abdicar do conforto do lar e sair para dar à perna. Não estava nevoeiro, o sol fingia um calorzinho bom, e lá fui eu, rua a baixo, tal qual uma gazela olímpica! 

Tristeza das tristezas: há uns meses comecei a correr na passadeira e isto de voltar à rua custa para catano! Cada km parecia três! Corri quatro quilómetros e meio e estava à rasquinha dos joelhos (não tinha os meus ténis comigo e desenrasquei-me com uns velhinhos, o que não ajudou nada).  Voltei para casa muito triste e desapontada... quatro quilómetros? Quatro? Quatroooo? É assim que queres mandar a baixo as trufas e restantes ''porcarias boas'' que andas-te a enfardar? É assim que queres correr a meia maratona? É, sua grande sonsa? É?!!!!! 

 

Amanhã vou tentar os 5, pelo menos! Ainda que as sapatilhas sejam uma merda, que o terreno seja estupidamente irregular e os meus joelhos fraquejem a cada quinhentos metros. 

Agora, agora, vou ali ver o que se janta. Cheira-me a alho frito e a pão quente... me-do.

 

Nota: Tenho cá para mim que vou voltar para Lisboa em modo mamute africano! Tipo as gajas que vão à Republica Dominicana de férias e voltam com (para além da foto abraçadas à palmeira) uma papada daquelas, que quase lhes cai nas mamas, que por sua vez quase lhes caem no umbigo. Um horror!