Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

''Por um mundo melhor'', Rock In Rio???!

Na sexta feira, depois de um dia de trabalho daqueles que começam gritando e acabam ganindo, fui laurear para o Rock in Rio. Confesso que o meu grau de entusiasmo rondava os 0,2%, mas como sempre ouvi dizer que ''a cavalo dado não se olha ao dente''....Combinei com o homem que jantávamos por lá, mordíamos o ambiente, víamos um ou outro ''pedaço'' de concerto, e voltávamos para casa, até porque ele estava tão ou mais rebentado do que eu (passou o dia no Alentejo em trabalho, e tinha uma carrada de quilometro no lombo).

Importa dizer que eu, esta riqueza de moça, não sou lá grande fã do Rock In Rio. Já fui a umas quantas edições ( a última, se não estou em erro, foi para ouvir a falecida Amy vinho da casa) e não é coisa que me deixe a rejubilar de alegria ou a contar os anos para que regresse... acho muito comercialão, muito direccionado para a vipalhada, para o ''ver e ser visto'' e muito pouco ''genuino'', vá. 

 

Mas, e gostos festivaleiros à parte, acho que há coisas que realmente não se admitem nem nas festas da Vidigueira, quanto mais! Detalhes que acabam com a reputação de qualquer evento e que espantam a freguesia em três paulitadas. Não, não estou a falar de concertos cancelados nem de microfones que não funcionam (ahahaha, foi muito bom!). Estou a falar de, no meio de tanto hambúrguer, tanto cachorro, tanto kebab-mete-nojo, tanto pão com chouriço, não haver uma mísera roulotte de farturas! Uma churraria para contar a história, zero, nicles-batatóides!

Ainda pensei perguntar a alguém pelos ''churrinhos'', na esperança de que me estivesse a escapar qualquer coisa, mas tive medo que no meio da gritaria percebessem um ''charrinho'' e acabasse ''best'' de um qualquer dealer do rock!

Fiquei muito caladinha, desconsoladíssima, a sonhar com gordurança, açúcar, canela, ou com um pacotinho de pipocas que fosse. 

Chamem-me ''maria-ralé'', ''xica-do-povo'', o que quiserem... para mim, festa que se preze ''mete'' fartura no fim da noite... ponto (mesmo que também meta, depois, uma valente dor de barriga, não interessa.)

 

Agora venham cá dizer-me que no Rock In Rio é tudo por ''por um mundo melhor'' e patati e patata... um mundo melhor o caralhete d´amora! O que é isso de ''um mundo melhor'' onde não há farturas? É nesse mundo que vocês acreditam, Rock In Rio? É para lá que caminham, é? Então vá,  vão andado, que eu já vos apanho...!

 

Não contem comigo.

2 comentários

Comentar post