Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ser boa pessoa.

Há três ou quatro meses o meu pai reformou-se. Melhor, aposentou-se. 

''Reformado é coisa de velho, eu cá aposentei-me'', repete muitas vezes. Convencendo-nos. Convencendo-se.

Recomeço então dizendo que há três ou quatro meses o meu amado pai aposentou-se. Uma decisão dele, só dele, e que para mim faz sentido a partir do momento que o faça feliz. Creio que esse é o chão da nossa família: o apoio incondicional nas decisões que tomamos, juntos ou separadamente, desde que tenhamos a certeza de que continuamos a trabalhar no sentido da felicidade. Da alegria.

 

Há três ou quatro meses o meu pai aposentou-se, e há três ou quatro dias os amigos e ''ex colegas'' preparam-lhe uma festa surpresa! Não uma despedida, porque dos amigos nunca nos despedimos, mas uma comemoração desta nova fase. Tão diferente de todas as outras... 

Dei por mim a pensar nisto, nestas relações profissionais que furam pela vida dentro e que se transformam em amizades. Amizades ''à séria''. 

 

Será que um dia, quando me aposentar, alguns dos meus colegas me vão preparar uma festa? Ou será que vão antes ''dar uma festa'' porque ''a gaja finalmente foi para a reforma?''.

Não sei. Mas sei que hoje, nos meios profissionais em que nos movimentamos, é cada vez mais fácil criar inimizades. Mais difícil '' ser dos outros''.

Sei também que a competição e o ''sete cães a um osso'' servem como desculpa para que possamos todos ser más pessoas sem remorsos.

Ser maus colegas. Ser pequeninos. Porque os fins justificam os meios, e porque cada um deve olhar por si! Para sim. Só. 

 

Será que um dia, quando me aposentar, alguém vai sentir a minha falta? Organizar-me uma festa, com direito a bolo e tudo? 

Não sei. 

Mas sei que o exemplo dos meus pais me recorda, sempre, que ainda vale a pena ser boa pessoa. Viver (e trabalhar neste caso) com generosidade, com respeito pelos outros. Com lealdade. Com carácter.

 

 

Obrigada pai. Mãe. Por serem boas pessoas, e por me mostrarem, a mim, com mais actos e menos palavras, que ser boa pessoa compensa. Que vale a pena. Sempre. 

Obrigada. 

 

Love*Love*Love