Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Será que estamos mesmo a deixar de acreditar no amor?

Ultimamente tudo quanto era ''casalinho cor de rosa'' está a espatifar-se no chão. Ele é Pittinho e xô dona Angelina (que mais Jolie do que aquilo não há), ele é Ana Malhoa e Jorge, finando-se assim a ''máquina de fiesta'', ele é (O MEU FAVORITO) Luís Borges e Dom Eduardo, qual família Benetton qual carapuça.

Tuuudo feito em farelos -Tau.

 

E nestes desassossegos matrimoniais, uma pessoa vê-se assim um bocadinho esmorcida, e o mundo parece começar a perder a fé no mais belo amor. A vê-lo como um grande sonso que promete mundos e fundos, bordados e floreados, mas que no fim de contas ''é só garganta''. 

Pois eu vim cá  dizer-vos que me estou pouco marimbando para essa gente. Que não preciso de nenhum casal de Hollywood para acreditar e ter a certezinha absoluta de que o amor existe e que vale mesmo, mesmo a pena. 

 

Afinal, quem é que precisa de uma Angelina quando tem um pai e uma mãe, casados há 31 anos, felizes da quinta casa? Uns avós amorosos, que ainda dão beijinhos na boca? Ninguém!!!! 

 

Posto isto, cá por mim, divorciem-se à vontadinha.. esta que vos escreve não deixa de acreditar na piroseira do coracion... recusa-se!

 

( E enquanto houver um ''Carreira'' na terra, todo um Portugal também não. Aposto!) 

 

 

FullSizeRender.jpg

 

 Love*Elza 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.